Category: Casamento (page 1 of 3)

15 dicas para acertar na escolha dos convites de casamento

  1. O convite indica como será a cerimônia e a festa.  De um convite formal, espere-se um casamento idem. De um convite divertido espera-se uma festa descontraída.
  2. O convite para um casamento sem festa poderá ser menor e mais simples. Envie um convite requintado e terminar com a frase “Os noivos despendem-se na igreja” ou “onde receberão os cumprimentos” significa cometer uma gafe.
  3. Escolha um papel de boa qualidade. Os mais utilizados são o VERGÉ ou COUCHÉ, nas cores BRANCOS, MARFIM, ou CREME.
  4. Papéis em tons escuros pedem mais cuidado para que o resultado final não seja comprometido. Se esta for opção de vocês, peça para ver um modelo já impresso na cor escolhida.
  5. Qualquer que seja o modelo do convite escolhido, ele não deverá ser muito pequeno ou grande demais.
  6. O tipo de impressão mais utilizado é relevo americano que não é muito caro e fica ótimo.
  7. Escolha letras bonitas e bem legíveis e vocês não correrá o risco de errar.
  8. Encomende sempre uma quantidade maior de envelopes do que de convites para caso de erro na hora de sobrescrita-los
  9. Encomende alguns convites extras para os convidados de ultima hora.
  10. passe para a empresa responsável todas as informações a serem impressas nos  convites de uma forma bem clara e certifique-se que, em caso de erro, vocês receberão novos convites sem paga nada a mais por isso
  11. Guarde um convite de recordação
  12. Entregue-os com oito a seis semanas de antecedência para os convidados que moram em sua cidade. Para os demais, envie-os pelos correio dentro de outro envelope onde será escrito o endereço.
  13. Apesar de estarem “automaticamente” convidados para a cerimônia, os pais e padrinhos deverão ser os primeiro a receber o convite impresso.
  14. Se vocês não abre mão de anexar o cartãozinho da lista de presentes ao convite, prenda-o na parte de trás com um pequeno clipe
  15. Se puder, contrate um calígrafo para sobrescrita os convites. Veja as vantagens:
  • Você poderá escolher o tipo de letra que mais combina com o estilo dos seus convites.
  • Envelopes sobrescritos à mão por um profissional ficam muito mais bonitos.
  • Você economiza tempo e dinheiro, já que não terá que jogar fora os envelopes errados.

 

Saiba como escolher orquestra, coral e canções para embalar a cerimônia de casamento

Músicos do Coral Del Chiaro durante apresentação em cerimônia religiosa

Músicos do Coral Del Chiaro durante apresentação em cerimônia religiosa

Você ainda lembra daquela música que tocou na primeira vez que vocês se beijaram, conversaram ou viajaram juntos. Toda vez que a ouve, instantaneamente vem à cabeça a cena vivida, com direito a todos os detalhes, incluindo o toque, o gosto e até o cheiro que havia naquele momento? É inevitável. Música não é só som. É memória. É trilha sonora. Da vida e, claro, dos casais apaixonados. Assim, se ela marca um relacionamento, imagine então um casamento? Convenhamos, não dá para imaginar a entrada da noiva na igreja sem o som dos clarins triunfais ao fundo. A emoção da cerimônia matrimonial começa e termina pela música. Por isso, é fundamental acertar no repertório para cada momento do casamento e apostar em orquestras e corais de qualidade, com músicos profissionais. Só não vale esquecer da maquiagem a prova d’ água.

Número de músicos

Ao contratar a empresa que fará a “trilha sonora” da cerimônia atente-se à quantidade de músicos que o casamento (e o bolso) comporta. Por isso, vale seguir as dicas de especialistas no assunto, como a maestrina Rita del Chiaro, diretora artística do Coral del Chiaro, que realizou o casamento de Scheila Mello e Xuxa (o nadador Fernando Scherer) e da ex-BBB Leka. “Nossa equipe conta com 60 músicos e oito maestros, e só trabalhamos com pacotes a partir de treze músicos para cerimônias em São Paulo. Mas a escolha do ‘tamanho’ do coral e da orquestra depende muito do tamanho e da acústica do local, da quantidade de convidados e das músicas escolhidas pelos noivos, já que algumas precisam de mais instrumentos e outras de mais vozes”, ressalta.

DivulgaçãoCantinho reservado na igreja para a apresentação dos músicos e do coral

Outro expert no assunto é o maestro Renato Misiuk, do Coral Allegro, que regeu a orquestra de casamentos de famosos, como Luciana Gimenez, Christian Fittipaldi e da atriz Thais Fersoza. “A primeira coisa a ser analisada é o local onde acontecerá a cerimônia. Não adianta colocar trinta músicos em uma capela, onde não haverá espaço suficiente, ou quatro em uma grande catedral. Também não usamos microfones, pois é uma prática que ilude os casais, afinal, dez vozes devem cantar como dez vozes, e não usar microfones para parecerem vinte. Coral com microfones individuais parecem bandas de baile e perdem em credibilidade artística e visual”, alerta.

Além da quantidade de músicos, a qualidade da apresentação da orquestra segue a máxima ‘a união faz a força’. “Os elementos de uma boa orquestra e coral incluem harmonia entre articulação, pontuação, distribuição equitativa de ‘nuances’, fraseado, afinação, estilo, timbre vocal, consciência do canto em conjunto e musicalidade de cada componente”, enfatiza o maestro Silvio Baccarelli, do Baccarelli Coral & Orquestra.

Instrumentos (e vozes) para emocionar

Violinos, clarins, trompetes, sax, flauta, percussão e campanas são alguns dos instrumentos que podem ser utilizados na escolha das músicas idealizadas. “Cada um tem sua função dentro da orquestra, mas os mais pedidos são violinos e trompetes com clarins, por terem forte efeito visual. Além disso, há a opção de usar só instrumentos, o que ocorre principalmente em cerimônias diurnas ou dentro do ambiente da festa, como em buffets. A música apenas instrumental proporciona um efeito sonoro mais ‘clean’ e possibilita adaptar músicas modernas sem perder a elegância ou ferir o contexto do ambiente religioso. Já em cerimônias com orquestra e coral juntos, o efeito do som é mais imponente e vibrante. As vozes dos cantores, tenores e sopranos adicionadas à orquestra são perfeitas para enlaces em igrejas e templos religiosos, onde há ainda, o “plus” dos sinos e clarins”, explica Rita del Chiaro.

Já o maestro Renato Misiuk, do Coral Allegro, composto por uma equipe de 250 profissionais, avalia os principais instrumentos de uma orquestra. “A harpa é um instrumento lindo, mas não muito apropriado para alguns locais. Já o piano ou órgão é o coração do grupo, e a base de tudo. O ‘volume’ dele deve estar sempre igualado, para não haver diferença de emoção entre os pianos considerados ‘fortes’ ou ‘leves’. A entrada da noiva e a benção ou comunhão precisam ter a mesma intensidade de som. Outro ponto importante é que cada integrante da orquestra deve exercer apenas uma função. Não existe, por exemplo, pianista que canta e ainda cuida da organização do cortejo na porta da igreja”, enfatiza.

Detalhes e cuidados que fazem a diferença

Antes de escolher a orquestra vá assistir a uma apresentação deles ao vivo, e repare na qualidade do som, dos cantores, dos instrumentos, do traje e até da pontualidade dos integrantes. Depois de escolhida a orquestra, contrate a empresa com pelo menos seis meses de antecedência ao casamento ou um ano antes, se a cerimônia for num sábado, o dia mais concorrido na agenda. Já a escolha do repertório deve estar pronta três meses antes do grande dia, para que os músicos ensaiem e preparem os arranjos em tempo hábil. O ideal é escolher mais de uma música para cada momento, afinal, imprevistos podem acontecer.

Verifique também se a orquestra já tocou no local escolhido. Em caso negativo, peça para que façam um teste de som antes do grande dia, para evitar surpresas desagradáveis. Verifique se o local tem toda a aparelhagem de som necessária, o que pode não acontecer em sítios ou buffets. Nesse caso, veja se este item está incluso no orçamento da orquestra. Se a cerimônia for na igreja, que costumam ter normas mais rígidas, informe-se sobre possíveis restrições a determinados estilos musicais e quanto à quantidade de entradas permitidas durante a cerimônia.

O local na igreja destinado à orquestra costuma variar bastante – pode ser um mezanino, uma saleta ou na lateral do altar. Por isso, tenha certeza de que a quantidade de músicos escolhidos cabe no espaço. E, tudo bem que nada supera a tensão dos noivos no dia do casamento, mas os convidados também ficam ansiosos esperando pelo início da cerimônia. Para distraí-los antes do início dos cortejos, selecione músicas suaves e em baixo volume. Mas nada de silêncio

Older posts